LÍNGUAS DE SINAIS EMERGENTES NO BRASIL: O CASO DA LÍNGUA DE SINAIS MACUXI

Autores

  • Paulo Jeferson Pilar Araújo
  • Analú Fernandes de Oliveira

DOI:

https://doi.org/10.30681/rln.v14i37.7756

Resumo

Este artigo aborda a questão das chamadas línguas de sinais emergentes (LSEs) no contexto das línguas minoritárias no Brasil. São apresentadas as línguas de sinais emergentes das quais se tem conhecimento até o momento. A “descoberta” de línguas de sinais emergentes é discutida tomando como estudo de caso a Língua de Sinais Macuxi. Com isso, são discutidas questões relacionadas com essas línguas minoritárias tais como suas nomenclaturas e abreviaturas, as políticas linguísticas e os desafios de estudar e pesquisar línguas de sinais emergentes em um formato de pesquisa colaborativo em equipes multidisciplinares.

Biografia do Autor

Paulo Jeferson Pilar Araújo

Doutor em linguística pela Universidade de São Paulo-USP. Professor do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Roraima-UFRR e do curso Letras Libra bacharelado na UFRR. Líder do Laboratório de Pesquisas em Línguas Orais e de Sinais-LaPLOS

Analú Fernandes de Oliveira

Mestranda em Letras pelo Programa de Pós-graduação em Letras-PPGL da Universidade Federal de Roraima-UFRR. Graduada em Letras Libras pela UFRR. Integrante do Laboratório de Pesquisas em Línguas Orais e de Sinais-LaPLOS

Downloads

Publicado

29/10/2021

Como Citar

Pilar Araújo, P. J., & de Oliveira, A. F. (2021). LÍNGUAS DE SINAIS EMERGENTES NO BRASIL: O CASO DA LÍNGUA DE SINAIS MACUXI. Revista De Letras Norte@mentos, 14(37). https://doi.org/10.30681/rln.v14i37.7756